Home » Inglaterra » Londres – Passando pela imigração sem o carimbo de entrada

Londres – Passando pela imigração sem o carimbo de entrada

 Viajar, que beleza né?! Depois de quase 4 meses morando em Dublin chegava a hora de conhecer um pouco da Europa. Um casal de amigos aproveitou as férias para fazer mais um tour por aqui e me juntei a eles, #FriendsOnTheRoad como diria minha amiga. Depois de meses de planejamento (deles) e um cronograma muito bem definido, eis que chegou o grande dia, 4 países e 7 cidades.

topo-destino-algum-problemas-imigracao

Minha saga começou ainda em Dublin. Conforme o planejado, nos encontraríamos em Londres, onde haveria também o show de uma banda que meu amigo queria muito ir. O show estava marcado para o mesmo dia da nossa chegada, resultado: nenhum atraso poderia acontecer. De Dublin para Londres eu peguei o Irish Ferry, para quem não sabe é um barco. Apesar de não ser tão barato quanto Ryanair (companhia aérea low cost) e também demorado, é uma ótima experiência, vale a pena.
A saga
A saga
O desembarque foi Holyhead, já no Reino Unido, onde eu passei pela imigração e o agente apenas olhou meu passaporte. Ok! De lá peguei o trem com destino à Londres, mais 4h de viagem e finalmente cheguei ao destino faltando 2h para o começo do show. Porém eu ainda precisava achar o hostel, fazer check-in e encontrar meus amigos. Ufa, apesar de me perder no metrô londrino, deu tudo certo e curtimos Soundgarden!!

Esste é um dos Ferrys (imagem da internet)Vou aproveitar o post para falar do hostel que fiquei em Londres, o St. Christopher Village, um ótimo hostel, bom preço, bem localizado e limpo. No outro dia fomos para estação rumo ao nosso próximo destino, Bruxelas. Como de praxe entreguei meu passaporte ao agente da imigração na saída de Londres, simples! Nem tanto, percebi que a moça começou a folhear meu passaporte, para frente e para trás e eis que surgem as perguntas:

– Quando você chegou em Londres?
– Ontem.
– Do que você veio de Dublin para Londres? Você não tem o carimbo de entrada.
– Ferry – e expliquei que passei pela imigração no porto de Holyhead e só olharam o passaporte e não carimbaram.
– Pra onde você está indo?
– Bruxelas e volto para Dublin dia 16 – e ela ainda pediu para ver minhas passagens. Detalhe: eu só tinha a passagem de ida, em função da greve que haveria no dia da nossa volta…enfim, continuando.
Bendito carimbo
Bendito carimbo
Não contente com meu passaporte e meu GNIB (o visto irlandês), ela continuou fazendo perguntas:
– O que você faz em Dublin?
– Sou estudante – ela pediu um comprovante da escola e eu mostrei minha carteira de estudante.
– Como você vai se manter durante a viagem?
– Com cartão de crédito.- ela parecendo São Tomé, pediu para ver também, lá vou eu entregando meu cartão.
Depois de toda essa vistoria, finalmente ela resolveu sorrir e carimbar meu passaporte para que eu pudesse pegar o trem. Nisso meus amigos já estavam apreensivos achando que continuariam a viagem sem mim, não foi dessa vez.
A sensação de conseguir passar pela imigração, só poderia ser de alívio depois desses momentos de tensão. Com tudo isso uma coisa eu percebi: Meu inglês não estava tão ruim!
E assim demos início a nossa trip!
Moral da história: Fiquem atentos a qualquer detalhe que passe batido e possa dar problemas na imigração, afinal… não estamos no nosso país.
London!
London!

Sobre Leonardo Pache

Um cara que um dia eu teve um sonho, sair de casa! e depois outro sonho, morar no exterior, viver outra realidade, cultura e costumes, Viver!! Hoje tenho outro sonho, não parar de sonhar. Sou Engenheiro de Computação, trabalho com o desenvolvimento de sistemas, gosto do que faço e me considero bem profissionalmente. Depois de um ano sabático onde realizei um dos meus sonhos comecei a pegar gosto pelas trips, vivenciar o planejamento, traçar as rotas e até a execução do roteiro. Além de viajar fico muito feliz fazendo grandes trilhas, superando limites, me movimentando e sempre vivendo de momentos especiais.

Veja também

Parc de la Ciutadella

O que fazer em Barcelona, no verão?

Verão bombando na Europa e sim, dependendo do lugar o calor pode até castigar, Barcelona é um …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *