Home » Hungria » Budapeste – uma breve introdução

Budapeste – uma breve introdução

Conhecemos Budapeste na virada de ano de 2012/2013. Havia acabado de chegar em Dublin para um intercambio inesperado e queríamos passar o ano novo em um lugar com possibilidade de neve. A princípio, uma escolha sem muitos motivos, simplesmente decidimos que o destino seria a capital húngara.

 

Budapeste Praça do Heróis
Por do sol lindo em Budapest
História

Buda e Pest já foram duas cidades diferentes, separadas pelo rio Danúbio, em que finalmente foram fundidas em 1879. Apesar da fusão existe uma grande diferença de “estilos” entre os dois lados. Buda é mais histórico e residencial, enquanto Pest é, em termos, mais moderno e para quem gosta de baladas, dizem que este é o lado certo.
A cidade é linda e guarda parte da história de momentos terríveis que a Europa passou com a perseguição insana aos Judeus, isso pode ser notado pelos monumentos espalhados pela cidade. O monumento dos Sapatos de Ferro até hoje me impressiona.

alt-destino-algum-budapest-2
Informações úteis

Moeda: A Hungria está fora da zona do Euro, a moeda local é o Florim (HUF), por isso é importante que você troque dinheiro para levar. Budapeste é uma das cidades mais baratas para se conhecer na Europa. Bebe-se e come-se bem gastando pouco, em tempos de crise essa é mais uma das boas vantagem de lá.

Transporte: O transporte lá é uma coisa que funciona bem, a cidade é bem conectada por suas linhas de ônibus e trem, inclusive para atravessar entre os dois lados. Nós andamos muito a pé, muito mesmo. Se tiver disposição para bater perna, vale a pena porque acaba conhecendo muitos pontos que não são tão divulgados. De qualquer forma, tem um card turístico de 72h em que você pode usar os as principais linhas de ônibus e de metro quantas vezes quiser, no site da BKK tem mais informações.

Para quem chega na cidade por via aérea, dá para comprar esse card no próprio aeroporto e pegar um ônibus e metro em direção ao centro da cidade. Pegue no terminal 2 a linha 200E e desça na estação de metro Kőbánya-Kispest (linha M3). Se quiser mais detalhes o site do aeroporto traz mais algumas informações interessantes.

Hospedagem: Por falar em hospedagem, em tempos de Airbnb, nós na época alugamos um studio por 4 dias bem próximo à Opera. A localização era demais! Perto de metro e de todas as atrações que nos interessava e preço acessível, na época pagamos 200,00 euros pelas 4 diárias.

Alugamos esse studio através de um serviço local ApartamentsApart é mais uma opção para quem gosta de pesquisar bastante.

Ano novo vale a pena: Para nós foi inesquecível! As feirinhas de natal, o vinho quente, o povo hospitaleiro. Simplesmente demais.

No mapa abaixo, você encontra alguns dos pontos que visitamos e valem a pena a pernada.

alt-destino-algum-budapest

Sobre Juciara Nepomuceno

Juciara Nepomuceno
Engenheira de Computação por formação, especialista em Qualidade de Software por profissão e uma eterna exploradora por opção. Desde cedo um tanto nômade, mas há um tempinho em Floripa. Duas grandes paixões: viagens e botas de trilha! Prefiro conhecer lugares inusitados aos velhos pontos turísticos.

Veja também

Girona - a Muralha

O que fazer em Girona? um bate e volta medieval pertinho de Barcelona

Para que gosta de se sentir imerso em história e adora aquele tipo de arquitetura …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *