Home » Pra onde? » Cabo Polonio – paraíso escondido no Unuguai

Cabo Polonio – paraíso escondido no Unuguai

No feriado do carnaval passado, resolvemos fazer um road trip pelo litoral do Uruguai e ficamos maravilhados.

Vista Panorâmica de Cabo Polonio
Vista Panorâmica de Cabo Polonio
A jardineira que nos leva ao vijarejo
A jardineira que nos leva ao vijarejo

Um dos lugares mais encantadores que passamos foi Cabo Polonio e já explico o porquê. Cabo Polonio é uma área protegida e também declarada pela UNESCO como uma Reverva Natural da Biosfera. Um lugar onde não existe energia elétrica e a simplicidade dá o toque especial. Esta localizada no departamento de Rocha, mais ou menos entre Punta del Diablo e La Paloma, com acesso pela Ruta 10. Na verdade esse acesso é apenas para La Puerta del Polonio, onde a aventura realmente começa.

A caminho do vilarejo. Dunas e mais Dunas
A caminho do vilarejo. Dunas e mais Dunas

O povoado de Cabo Polonio está há uns 7km dessa entrada. 7km de dunas, pelas quais  não é permitido o acesso de veículos particulares. Os únicos veículos permitidos, são as ‘jardineiras’, uma especie de carro de safari quem levam mais ou menos 30 minutos para fazer o percurso. No carnaval tinha jardineiras a todo momento, pois a demanda estava grande. Porém em outras épocas elas saem em horários definidos. Sobre o trajeto? Só posso dizer que é muito divertido passar pelas dunas em um carro como esse, principalmente quando se escolhe ir em cima.

Em busca da nossa hospedagem
Em busca da nossa hospedagem
Momento relax
Momento relax

Durante o planejamento, nós decidimos passar uma noite lá. Daí começou o problema, pensamos que seria muito tranquilo encontrar um lugar para ficar. Porém, o vilarejo fica pequeno para o tanto de gente em busca de tranquilidade. E olha, as hospedagens lá são simples, muitas delas são as casas dos próprios moradores que abrem as portas para acomodar os visitantes. Lá tem hostel, tem casas de temporada e tem essas acomodações nas casas dos prórpios moradores, tudo muito muito simples. Não muito barato se levar em consideração a simplicidade, mas vale a pena quando se procura sossego. Além de tudo, não foi fácil encontrar, depois de vários “não temos vagas”, encontrei quase aos 45 do segundo tempo o Lo de Elisa, uma hospedagem de duas simpáticas senhoras, um pouco distante do centrinho da vila, mas nada que uma caminhada de 5  minutinhos não resolvesse. Além de tudo foi o lugar onde tomamos a Patricia mais barata durante nossa viagem. Um lugar perfeito!

A ilha dos lobos marinhos
A ilha dos lobos marinhos

Mas voltando onde tudo começou… Deixamos o carro no estacionamento do Puerta del Polonio, tomamos nossa jardineira, que nos deixou no centro do povoado e fomos procurar nossa hospedagem. Um problema: algumas (várias) dessas hospedagens não tem o nome tão à mostra, dificultando um pouco a busca – nada que um pouquinho de boa vontade em perguntar não resolva. Enfim, depois de perguntar para 2 ou 3 moradores, descobrimos onde ficava nossa hospedagem e finalmente conseguimos relaxar. Já chegamos no final da tarde, mas graças ao horário de verão, conseguimos aproveitar muito. Depois de nos refrescarmos com uma Patricia geladinha, fomos explorar esse paraíso escondido.

Cabo_Polonio-9
Nosso ilustre modelo

Cabo Polonio também é refugio de lobos marinhos. Eles se amontoam em uma ilha pouco à frente da praia e também nas pedras no pé do Farol, uma área fechada só para eles. Nós tivemos até a surpresa de ver um pinguim todo exibido posando para fotos. Foi difícil parar de fotografar, mas ainda tínhamos que subir no farol para ter uma linda vista panorâmica. Ficamos encantados com toda aquela paisagem! Mas o melhor ainda estava por vir.

O Farol de Cabo Polonio
O Farol de Cabo Polonio
E a noite vai chegando
E a noite vai chegando

Voltamos para o Lo de Elisa, tomamos um banho e fomos conhecer o centrinho. Saímos quando o sol estava quase se pondo e o espetáculo estava começando. Os bares e restaurantes começavam a acender suas velas e poucos a pouco a praia ia ganhando um toque todo especial. Nesse clima, jantamos no restaurante Mariemar, no canto da praia, tomando vinho uruguaio, apreciando o por do sol, apenas com a iluminação das velas, tem como imaginar?! É um lugar totalmente mágico.

Este é o centrinho da vila
Este é o centrinho da vila
Do alto do Farol
Do alto do Farol

E assim acabou nosso dia, nesse lugar que foi uma grata surpresa. Voltamos para o Lo de Elisa caminhando pela praia (lanternas são indispensáveis) com um primeiro dia de trip mais do que bem aproveitado. No outro dia voltamos ao ponto das jardineiras e seguimos viagem. Deixamos para trás esse pequeno povoado sem energia elétrica ou internet, com a certeza de que iremos retornar assim que possível.

Informações úteis (valores em pesos uruguaios):

  • Valor da Jardineira: 170,00 (ida e volta)
  • Valor do Estacionamento: 170,00 (pernoite)
  • Entrada do Farol: 20,00
  • Hospedagem: 2.000,00 (quarto privado para casal – banheiro comum)
  • Informações sobre hospedagem e contatos – Portal del Cabo www.portaldelcabo.com.uy/pt – a reserva pode ser feita usando o portal.
  • Informações sobre horários das 4×4 – www.puertadelpolonio.com.uy
  • Cerveja Patricia: 80,00 =)
  • Restaurante: 1.200,00 – 2 refeições e uma garrafa de vinho
  • Muitos estabelecimentos usam energia solar. Nosso hospedagem tinha até água quente para o banho, mas é claro, nada em abundância.
  • Por incrível que pareça o restaurante aceitou cartão, mas não vi nenhum outro lugar aceitando. Ou seja, leve dinheiro suficiente.
Tem como ser mais perfeito?
Tem como ser mais perfeito?

Bom assim foi nossa passagem por Cabo Polonio. Espero que tenham gostado e se inspirado para conhecer esse lugarzinho.

Hora de voltar. E a chuva acabou se apresentando =)
Hora de voltar. E a chuva acabou se apresentando =)

***Ahhhh! viram nossas camisetas? São exclusivas para viajantes direto da NUC para o Uruguai. Legal né?! Para saber mais acessem www.nucclothing.com.br.

Apoio: NUC Clothings

Sobre Juciara Nepomuceno

Juciara Nepomuceno
Engenheira de Computação por formação, especialista em Qualidade de Software por profissão e uma eterna exploradora por opção. Desde cedo um tanto nômade, mas há um tempinho em Floripa. Duas grandes paixões: viagens e botas de trilha! Prefiro conhecer lugares inusitados aos velhos pontos turísticos.

Veja também

Girona - a Muralha

O que fazer em Girona? um bate e volta medieval pertinho de Barcelona

Para que gosta de se sentir imerso em história e adora aquele tipo de arquitetura …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *